Santa Casa de Fafe apresentou a sua história

O Teatro-Cinema de Fafe encheu, na passada sexta-feira, para assistir à apresentação da obra ‘Santa Casa da Misericórdia de Fafe - 150 anos ao Serviço da Comunidade (1862 - 20- 12)’, no âmbito das comemorações do 150º aniversário da fundação da Santa Casa da Misericórdia de Fafe - uma instituição de referência no concelho e a maior santa casa do distrito.
Ao longo de 350 páginas, o autor conta toda a história da instituição, fazendo jus a todo o seu trabalho em prol, da comunidade, após um desafio lançado há ano e meio pela provedora Maria das Dores Ribeiro João.

António Marques Mendes, presidente da assembleia-geral, regozijou-se pela misericórdia ter agora a sua história em livro, e evocou a figura marcante do cónego Joaquim Leite de Araújo como um dos mais importantes obreiros da Santa Casa de Fafe.
Presente na cerimónia esteve, também, o presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel Lemos, que aludiu ao papel histórico das misericórdias, de ajuda aos que precisam, e recordou o “papel estruturante” que a instituição desenvolveu na região, na área da saúde na administração do Hospital de S. José, de que é proprietária, e que poderá constituir “uma área de acção futura para a Misericórdia de Fafe”.

O historiador local, Artur Coimbra, autor do posfácio do livro, resumiu a estrutura monográfica da obra, considerando-a “completa e consistente” e “um gracioso cartão-de-visita do historial da instituição que honrou e honra o município e as suas gentes”.
Na opinião de Maria Beatriz Rocha - Trindade, da Universidade Aberta, que assinou o prefácio do livro apresentado, “a obra realizada por Daniel Bastos assume-se como um valioso contributo para o conhecimento da instituição, da cidade e do próprio fenómeno migratório português”.

Destacando o variado leque de serviços sociais prestados à comunidade, o presidente da câmara de Fafe elogiou a Santa Casa da Misericórdia de Fafe, que recebeu na sessão solene evocativa do 38.º aniversário da Revolução de Abril a Medalha de Ouro de Mérito Concelhio “em reconhecimento da sua relevante, rica e plurifacetada história, nas áreas da saúde, assistência social, educação e juventude”. A cerimónia serviu, ainda, para ser apresentado o hino da casa, com letra da autoria Laura Campos, ex-utente, interpretado por meia centena de crianças e jovens.

Data da Noticia: 

Terça, 29 Maio, 2012