Fafe "perde" 12 freguesias

O presidente da câmara de Fafe, José Ribeiro (PS), manifestou-se hoje "completamente a favor" da reforma administrativa do país, sublinhando que a que está em curso "só peca por defeito" e deveria abranger também os municípios.

"Sou, e sempre fui, a favor da reforma administrativa. Aliás, só acho que ela peca por defeito, deveria ir mais longe na agregação das freguesias e deveria também estender-se aos municípios", disse à Lusa o autarca de Fafe.

Na sexta feira, a Assembleia Municipal de Fafe aprovou a redução do número de freguesias do concelho, de 36 para 24.

O novo mapa, proposto por uma comissão composta por um membro de cada força com assento na Assembleia Municipal, foi aprovado com 40 votos a favor, 26 contra e cinco abstenções.

Nascem nove novas juntas com a designação de "união de freguesias": Agrela e Serafão, Freitas e Vila Cova, Monte e Queimadela, Aboim e Felgueiras e Gontim e Pedraído, Moreira do Rei e Várzeacova, Cepães e Fareja, Antime e Silvares São Clemente, Ardegão e Arnozela e Seidões, Silvares São Martinho e Armil.

Segundo o presidente da Câmara, esta última foi a agregação que mereceu mais contestação, pela Junta de Armil.

José Ribeiro considerou que esta foi "a reforma possível", sublinhando que "teria sido possível ir bem mais longe" nas agregações.

O autarca criticou ainda o facto de os elementos nomeados pelo PSD, PCP e Independentes por Fafe que participaram na elaboração da proposta terem acabado por votar contra na Assembleia Municipal.

"É caricato e, até, ridículo", referiu.

Data da Noticia: 

Sábado, 13 Outubro, 2012